Logotipo-e-Variações.png
  • Renata Bento

A IMPORTÂNCIA DO CONVÍVIO DA CRIANÇA NA ESCOLA

Atualizado: 15 de jul. de 2020



A escola exerce um papel fundamental na vida das crianças. Como sabemos o convívio social é essencial ao desenvolvimento humano. A família é o primeiro grupo social ao qual a criança pertence, em seguida vem a escola.


Com a entrada na escola, o campo relacional amplia-se favorecendo o convívio e a interação entre os pares, o aprendizado da cooperação e o estabelecimento de vínculos afetivos.


Será na escola que a criança passará a se vincular a outras pessoas externas à sua convivência em casa e começará a estabelecer novas relações em um ambiente com regras e rotina diferentes da que estava habituado. Se antes a criança vivia somente no âmbito doméstico com os limites estabelecidos, agora passará a conviver com novas perspectivas que a ajudará em seu processo de desenvolvimento e autonomia; isso tudo é muito positivo. Criar esses vínculos no ambiente escolar desde cedo ajudará no exercício da cooperação e no aprendizado social da criança que levará em sua bagagem psíquica experiências emocionais para a vida adulta.


Inicialmente a função da família é a de fornecer o apoio psicológico necessário para que a criança inicie seu processo de individualidade e identidade e será na escola que essas capacidades irão se consolidar.


Cada criança tem um temperamento e uma forma de lidar com o mundo; identificar essas diferenças será ponto importante que contribuirá para a escolha de uma escola que possa atender algumas das expectativas dos pais, pois uma escolha onde essas características não sejam observadas poderá gerar dificuldades futuras.


A professora tem um papel central na vida da criança, pois os pais entregam os filhos a uma instituição onde são recebidos por uma representante, neste caso a professora, que será figura de suma importância na vida da criança, já que fica com a função de mediação entre a criança e a família e entre a criança e o conhecimento. É comum observar que quando essa relação não vai bem, seja do próprio aluno com o professor ou da família com o professor, a criança pode apresentar dificuldades. Do contrário, quando a relação com a professora é afetiva, a criança se sente mais segura no ambiente escolar, inclusive para contornar as dificuldades que possam surgir.


A entrada na escola marca o momento de separação da criança de seu núcleo familiar. Pensando nisso, quanto mais nova for, maior deverá ser o vínculo da escola com os pais e vice-versa.


É importante ressaltar que quando a criança é muito pequena, será a escola que buscará um nível de adaptação maior a ela, ou seja, deverá estar preparada para lidar com as necessidades mais primitivas das crianças, como, por exemplo, o sono à tarde, a alimentação, o banho, entre outras. Mas, à medida em que a criança vai crescendo, esse papel vai se modificando. Nesse caso, a criança é que deverá se adaptar mais à escola do que a escola a ela, respeitando obviamente as características de adaptabilidade individuais a uma determinada instituição.

12 visualizações0 comentário